Reality Of Books: Resenha: A Cor do Leite - Nell Leyshon

Resenha: A Cor do Leite - Nell Leyshon

Sinopse: Em 1831, uma menina de 15 anos decide escrever a própria história. Mary tem a língua afiada, cabelos da cor do leite, tão brancos quanto sua pele, e leva uma vida dura, trabalhando com suas três irmãs na fazenda da família. Seu pai é um homem severo, que se importa apenas com o lucro das plantações. contudo, quando é enviada, contra a sua vontade, ao presbitério para cuidar da esposa do pastor, Mary comprovará que a vida podia ainda ser pior. Sem o direito de tomar as decisões sobre sua vida, Mary tem urgência em narrar a verdade sobre sua história, mas o tempo é escasso e tudo que lhe importa é que o leitor saiba os motivos de suas atitudes. A Cor do Leite apresenta a narrativa desesperada de uma menina ingênua e desesperançosa, mas extremamente perspicaz e prática. Escrito em primeira pessoa e todo em letras minúsculas, o texto possui estrutura típica de quem ainda não tem o pleno controle da linguagem. a jovem narradora intercala a história com suas opiniões, considerados por alguns críticos os trechos mais angustiantes da obra.
A Cor do Leite nos apresenta em primeira pessoa a história de Mary, uma garota de 15 anos que junto as suas irmãs, trabalha ajudando na fazenda de seu pai pois o mesmo acredita que estudou não tem importância quando se tem uma fazenda cheia de trabalhos domésticos. Estamos nos anos 1800 e é notável pela narrativa de Mary, que a própria está aprendendo a escrever agora pois a autora deixa rastros de erros de pontuação que dão um ar mais real a leitura.

Mary tem como único amigo, sue avô, a pessoa que mais a entende a faz rir dentro de casa, mas infelizmente sei vô não consegue mais mexer as pernas, então ambos não se falam com tanta frequência já que Mary tem que trabalhar o dia todo. Logo seu pai encaminha a filha para ajudar um pastor a cuidar da esposa, e contra sua vontade, Mary vai morar com o casal e passa a servi-los. É lá que a protagonista passa a viver e ter uma rotina completamente diferente.

A Cor do Leite é como se fosse um diário onde Mary deixa claro que quer nos contar algo, que o que nos contra foi o motivo de começar a escrever para nós, leitores. É impossível não se cativar imediatamente com uma protagonista tão peculiar, de língua afiada e sinceridade inocente que nem ela mesma consegue controlar. Leyshon nos trás uma narrativa fácil de compreender, que consegue nos fazer soltar gargalhadas com as respostas de Mary e ao mesmo tempo querer chorar e parar o livro imediatamente por tamanha misoginia que ocorria na época.

É muito difícil descrever aqui o quão sensibilizada fiquei por cada página da narrativa, o quanto Mary me cativou e o quanto eu queria entrar nas páginas e abraça-lá. Uma protagonista que demonstra a total falta de amor que teve ao longo da vida e que quando é um pouco mais notada, não aceita por não estar acostumada a tal regalia.

Além da protagonista, temos também outro personagem que nos cativa de uma forma muito positiva; vô de Mary. Pensem em um homem que apesar do machismo reinar naquela época, era apenas amor e totalmente fofo com a neta. A mulher do pastor também consegue conquistar de cara a nossa empatia com sua urgência por atenção e carinho, que é notável logo de cara a ausência de ambos na vida da mulher apesar de ser casada e ter um filho. Há um outro que personagem que havia conquistado minha simpatia e fiquei muito decepcionada ao passar das páginas, mas não posso falar muito aqui hehe.

A crítica sobre a qualidade de vida das mulheres na época é totalmente explicita, e a autora faz questão de mostrar isso em diversas situações, desde empregadas domésticas até com grávidas e mulheres de classe alta. Então para quem gosta de uma leitura totalmente realista com personagens fortes e surpreendentes, sugiro que tenha em mãos esse livro imediatamente. É uma leitura sensível e ao mesmo tempo completamente destruidora. Vai te fazer rir? Muito. Vai te fazer chorar? Mais ainda. Porém, irá principalmente te levar a refletir sobre diversos temas e te marcará de uma forma tanto positiva quanto melancólica.

24 comentários:

  1. Gosto de ler dramas que mostram como a vida da mulher era complicada.
    Achei muito legal autora abordar a vida de Mary dessa forma e também mostrar que a moça esta aprendendo a ler e escrever tarde. Interessante.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Olá adorei a resenha, a premissa do livro já me ganhou, o nome não muito habitual o que me deixou curiosa desde do inicio, e sabendo que trata-se de um livro que também é meio que um diário tornou ainda mais interessante, tenho certeza que é uma leitura emocionante!

    ResponderExcluir
  3. Já vi essa capa antes e confesso que não conhecia seu conteúdo... Acho muito legal darmos oportunidades para leituras, cuja, a personagem principal ou a autora é uma mulher. Se ir para ver minha estante uma boa parte é do gênero feminino e tinha muito orgulho de poder fazer esse tipo de leitura.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  4. Dica anotada. Parece ser um livro que irá me prender do começo ao fim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oii
    Que capa linda, achei bem interessante esse livro, despertou muito o meu interesse, essa dica irei anotar, é o tipo de livro que até gosto de ler, amei sua resenha. é muito bom ter livros que os autores querem realmente apontar para um ponto de vista, amo leituras realistas, gostei muito da dica!
    Abraços;**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
  6. Adorei a trama, adoro dramas e tramas que são possíveis de problematizações e ótimas discussões obviamente para agregar conhecimento! Adorei a dica, nunca havia ouvido falar vou adicionar a minha lista.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas achei a premissa muito interessante. Gostei de saber que é uma história realista e que faz com que o leitor realmente se envolva com os dramas da protagonista. Lendo sua resenha, fiquei com a impressão de ser uma leitura realmente intensa, mas muito tocante.
    Não vou ler agora, porque não estou podendo com nada que me faça chorar, mas vou deixar a dica anotada para um outro momento. Adorei sua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cath!
    Pela forma que falou do livro, ele parece ser bem emocionante e com uma história linda. Fico pensando o que mais acontecerá com Mary. Parabéns pela resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Eu ia iniciar esse livro um dia desses, mas desisti (acho que estava com outras coisas para ler). Gosto bastante quando os autores trazem uma crítica ao comportamento de determinada época, além de nos mostrar traços que deixa a narrativa mais real (como os erros que a narradora comete). Talvez dê uma chance a leitura em algum momento. Beijos !

    ResponderExcluir
  10. Achei muito interessante sua resenha, me fez ficar com muita vontade de ler esse livro, gosto muito de livros com drama e humor juntos, pois dão um certo equilíbrio a leitura. Valeu a dica. Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá,gostei de conhecer o livro. A história lembra um romance de época, mas traz uma história mais singela. Vou adorar ler se surgir oporttunidade. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oii!!

    Gostei do que você narrou sobre o livro, mas não me senti impactada ao ponto de incluir na minha lista que está bem complicada de seguir. Enfim, o fato de ser histórico e do avô de Mary ter posturas contrárias a sua época é prazeroso, mas mesmo com esses pontos altos não consegui me sentir compelida. Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oiiie!

    Gostei bastante de sua resenha e fiquei com uma curiosidade acerca do livro. Dica anotada!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem? Que resenha maravilhosa menina. Fiquei super curiosa com o livro e acho a capa belíssima. Dica mais que anotada!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá! O livro parece ter uma temática interessante. Ainda não conhecia, vou anotar a indicação. Tendo oportunidade, estarei lendo também. Bonita capa. bjoo

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Desde o lançamento da obra que quero fazer a leitura pelo fato de a personagem Mary ter chamado minha atenção com suas características já na sinopse.
    É a primeira resenha que leio sobre a obra e tenho que dizer que fiquei feliz com o que soube sobre ela. Principalmente pela obra ficar parecida com o diário da menina, nos dando uma impressão de maior proximidade.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  17. ‘acredita que estudou não tem importância quando se tem uma fazenda cheia de trabalhos domésticos’ esse ainda é um pensamento forte hoje em dia, infelizmente. Não conhecia o livro e achei a história interessante a abordagem que traz sobre as mulheres.

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?
    Achei a premissa muito interessante, parece ser um livro bem emocionante, não conhecia, mas já está na minha lista.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  19. Oi! O título e a capa não me chamaram a atenção, mas a sua resenha conseguiu despertar meu interesse.
    Gosto muito de ler sobre o comportamento antigo da sociedade. Acho triste, mas fico torcendo para dar tudo certo no final.
    Outra coisa que achei legal é a forma como é escrito o livro. Pela visão de quem está aprendendo a ler. É uma forma diferente de dar um diferencial à obra :)

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas eu gostei muito da sua resenha, acredito que iria me emocionar muito conhecendo a historia de Mary. E pode ter certeza que o livro esta na minha listinha de desejados.

    ResponderExcluir
  21. Nossa eu nunca havia lido uma resenha sobre esse livro, achei muito interessante. Sempre observei a capa mas nunca procurei saber sobre a história, adorei sua resenha, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oie tudo bem? Não tinha conhecimento do livro ainda, fiquei curiosa pra ler e descobrir o que Mary tem pra contar.

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bem?
    Achei a capa muito bacana e a premissa é interessante. Parece ser uma história envolvente e emocionante. Adorei a sua resenha do livro A Cor do leite, ficou bem legal. Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Sobre esse livro? quero. Confesso que até ler a sua resenha eu não achei que fosse um enredo que realmente iria me interessar, mas agora eu realmente quero colocar esse livro na estante. Eu gosto muito de enredos que te obrigam a refletir.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir

© REALITY OF BOOKS - 2012. Todos os direitos reservados.
Por: SHAIRA FOTO E DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo