Reality Of Books: Resenha: O Doce Sabor da Vingança - Paula Toyneti Benalia

Resenha: O Doce Sabor da Vingança - Paula Toyneti Benalia

Sinopse: Julie não é uma garota comum, afinal, a vida nunca foi muito justa com ela. Abandonada pelos pais na infância, ficou aos cuidados da avó, que sempre lutou por uma boa educação para a neta. Na escola, sempre foi vítima de preconceitos e teve poucos amigos. Quando a amiga mais próxima a engana, o garoto por quem sempre foi apaixonada a humilha e a avó morre, Julie se vê sozinha e com um único propósito: se vingar. Dez anos depois, ela tem certeza de que está preparada para dar o troco quando descobre que o garoto que a humilhou se tornou um homem importante no mundo dos negócios e está contratando uma nova assistente pessoal, vaga que ela vai preencher. Joe Hesgher nunca se lembraria daquela garota que maltratou. Só que não consegue tirar da cabeça a nova assistente pessoal. A mulher de rosto angelical está tirando seu sossego. Acostumado a ter todas as mulheres que deseja, garante que dessa vez não será diferente. Mas quando o amor está envolvido, as certezas se tornam as maiores armadilhas. Dividida entre o amor e a vingança, ela descobre que precisa dele mais do que do próprio ar, mas para vencer as dificuldades e consertar as coisas, eles terão de superar o passado e construir um futuro.
*Livro cedido em parceria com a autora Paula Toyneti para divulgação.

O livro começa sendo narrado em primeira pessoa por Julie, uma garota que foi abandonada pelos pais e criada pela avó. Julie nunca se destacou muito no Colégio além de ser apaixonada por Joe, o garoto mais lindo. Logo sua amiga faz com que os dois se beijem, sendo o primeiro beijo da vida de Julie o que faz com que Joe a ofenda dizendo que nunca teve um beijo tão ruim e que na verdade foi pago para fazer aquilo. Como se isso não bastasse, ao chegar em casa, Julie encontra a sua avó morta.

Após este acontecimentos, o livro é narrado anos depois, pela própria Julie, alternando com Joe. A protagonista se viu completamente sozinha depois de o dia em que sua avó e morreu e jurou vingança ao garoto que a humilhou, então após se formar em Administração em Harvard, Julie volta ao Brasil com a intenção apenas de se vingar. Joe se encontra dono de uma empresa extremamente bem sucedida e o mesmo garoto desprezível. Está atrás de uma secretária particular (segundo ele, tem que ser bonita e gostosa pois ele não aturaria uma velha ao seu lado, palavras dele) e Julie logo preenche o cargo.

Eu não sei por onde começar a falar desse livro. Sabe quando você se depara com uma capa e logo quer arriscar? Foi o que aconteceu comigo, além do mais, eu adoro livro sobre vingança mas já adianto aqui que de vingança não acontece absolutamente nada, o livro apresenta as brigas, intrigas e rotina dos protagonistas que se apaixonam um pelo outro. A vingança em si se baseia nas cinquenta primeiras páginas.

Eu pensava que já havia encontrado muitos personagens desprezíveis pela literatura e que todos eram iguais mas eu estava enganada, pois Joe ganhou o prêmio de pior. Joe é um milionário que acha que tudo depende de dinheiro, se consegue com dinheiro e precisa de dinheiro, chega a ser insuportável pois qualquer coisinha ele faz questão de ressaltar para nós leitores; “ah, tive que pagar vinte mil para tal detetive mas não foi nada para mim”. É ostentação do inicio ao fim.

Joe é o tipo de cara que só quer saber de garotas para transar, é visível que não há outra coisa que uma garota possa oferecer para ele que não for transar e quem leu o livro e achou que ele estava apaixonado por Julie, sinto em dizer que não. Joe só pode ter alguma doença pois aquilo chama-se obsessão, já que em diversos momentos ele diz frases como: “agora que só eu te toquei, ninguém mais pode” ou “eu não suporto pensar em outro cara encostando em você, nem que for como amigo” e até mesmo em determinado momento ele coloca a responsabilidade da prevenção apenas na Julie, pois ele é homem e não deve se preocupar com prevenção na hora do sexo, apenas a mulher. Se a autora tentou mostrar um crescimento da parte de Joe ao longo da história, não conseguiu pois o cara não mostra uma qualidade durante a leitura inteira.

O livro é repleto de preconceito e machismo. Tentei acreditar que na verdade era uma crítica mas logo percebi que os personagens eram assim mesmo e nada durante o livro fez com que eles se sentissem errados ou julgados, fora algumas partes em que Julie se impõem uns segundinhos. Não só Joe como o amigo dele soltam frases completamente nojentas, em certos momentos pensei em parar a leitura pois não aguentava tamanha falta de respeito de quase todos os personagens pelo próximo.

Joe trata mal sua outra secretária inúmeras vezes, não só a secretaria como todas as pessoas que o rodeiam, acha que é dono de Julie e não aguenta ver que a garota não tem muito dinheiro e quer conseguir com seu mérito pois o tempo todo fica enfiando dinheiro e coisas caras nela mesmo contra à vontade dela, para ele é inadmissível que uma pessoa more em um apartamento simples e se esforce para conseguir mais (não vou nem ressaltar que isso não o leve a reflexão de que existem pessoas ainda mais necessitadas e que morar em um apartamento simples não faz de você um miserável).

Bom, a leitura não foca em outra coisa além de briga e o vai-e-volta de Julie e Joe, então para mim se tornou algo bem repetitivo e sem nexo. Não foi uma leitura que me acrescentou algo, na verdade, me fez ficar chateada por pensar que existem pessoas com pensamentos parecidos com o de Joe. Fico chateada pelo livro ter me decepcionado tanto mas espero que a autora tenha sucesso caso venha a escrever outras obras.

12 comentários:

  1. Até me interessei pela temática da vingança mas alguns pontos me incomodaram. Primeiro vi que a autora colocou a 0rotagonista para estudar em Harvard e pelo visto (não sei se estou errada) não fez uma pesquisa tão abrangente sobre o sistema de ensino americano. Também não gostei muito do clichê do milionário machista. Pessoas sem caráter modificadas apenas pelo amor também me soa meio clichê. Então passo esse livro 0q acredito que tmb me incomodaria com as msms coisas que você apontou, principalmente o machismo.

    ResponderExcluir
  2. Oi
    Quando comecei a ler, lembrei de uma novela antiga Café com aroma de mulher, depois, fui lendo mais e conhecendo o enredo, vi que era pior que a novela, não vejo problema em os personagens serem machistas, mas que seja bem trabalhado, e os excessos de repetições que você também cita, enfim, não quero ler. É muito raro você criticar um livro dessa forma, então, se o fez, é que boa coisa não vem.

    ResponderExcluir
  3. Oiii menina tudo bem?
    No início eu tinha começado a ficar bastante interessada em querer ler, mas não sei se seria uma ótima leitura para mim, achei meio clichê e desgastante. Ótima resenha.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi, Catharina!
    Infelizmente já encontrei alguns Joe de carne e osso. Como fui secretária, conheci pessoas excelentes, mas também me deparei com gente que acredita que não precisa ter educação (homens e mulheres também). Eu fujo desses indivíduos, pois eles, como Joe, nunca aprendem nada.

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  5. Oi, o livro tem até uma premissa legal, só não entendi a relação da morte da avó e da vingança, talvez não tenha nenhuma relação e pensei nisso pela forma que você apresentou, sei lá. Que pena que o livro não foi do jeito que você esperou, mas eu quero lê-lo e ter minha propria opinião. Prometo que volto aqui pra dizer o que achei. De qualquer forma, a construção da resenha ficou bem bacana, apesar das ressalvas em relação à história

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  6. Antes de dar continuidade em sua resenha, confesso que me prendi na sinopse e fiquei curiosa para entender as ligações. Mas ao ler sua crítica e perceber que o machismo está presente tirou a vontade que eu estava hahahaha..
    Adorei sua sinceridade!

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Fico triste em saber que mais um livro repleto de preconceito e machismo em vão foi publicado, fico mais triste ainda em saber que a autora foi capaz de reproduzir esse machismo. Ah, fiquei realmente triste, tinha até me interessado na história e agora tenho medo de ler e abandonar, porque não engulo machismo e preconceito. Desculpa, futuramente posso até tentar fazer a leitura, mas no momento vou deixar um pouquinho de lado!

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  8. Oi! A capa do livro é bonita, mas logo de cara não gostei da premissa. Saber que o livro é permeado de machismo e preconceito me deixou ainda mais desanimada. Só de ler a resenha já odiei esse Joe, imagina lendo! E outra, o cara é um completo babaca, a guria é super bem-sucedida (Harvard, por favor!) e fica se sujeitando a um serzinho desprezível desse? Ah não, comigo não cola. Em geral essa editora tem livros ótimos, mas acho que nesse ela pecou. Não leria. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. A capa despertou meu interesse, achei ela linda demais, mas ao ler a resenha fui notando que a história possui elementos que me incomodarão muito e talvez me impeçam de concluir a leitura.
    Machismo para mim não rola nem em livro, a não ser que seja para proporcionar alguma reflexão ou posteriormente em alguma evolução e amadurecimento do personagem.

    ResponderExcluir
  10. Hey!
    Não conhecia a obra, a capa não chamou muito a minha atenção, mas no início da resenha quando li a palavra "vingança" diversas vezes eu fiquei bem interessada em conhecer mais, infelizmente você relatou que o livro é extremamente machista e isso fez com que todo o brilho se apagasse aqui.
    Desejo sucesso á autora mas acredito que não lerei o livro.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Li uma resenha recentemente de um livro (não lembro o nome agora) que acaba conseguindo ser pior que O doce sabor da vingança, sério, isto me iriara não entendo o que leva um autor escrever um livro com tantas ofensas as mulheres. Com certeza ficaria tão indignada quanto você ao ler.
    Amei sua sinceridade na resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  12. Nossa, socorro, não ia dar conta de todo esse preconceito e machismo não, obrigada.
    Esse Joe parece ser intragável e não tenho a menor paciência com esse tipo de personagem, prefiro nem chegar perto do livro para não passar raiva.

    ResponderExcluir

© REALITY OF BOOKS - 2012. Todos os direitos reservados.
Por: SHAIRA FOTO E DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo