Reality Of Books: Seja inadequado, porque não se adequar a uma sociedade doente é uma virtude!

Seja inadequado, porque não se adequar a uma sociedade doente é uma virtude!

Oiiie pessoal.
Como vocês sabem, eu adoro trazer alguns textos que leio e acho interessante ou me identifique de alguma forma e assim que terminei de ler esse, não pude deixar de compartilhar com vocês. Lembrando que, não é de minha autoria, o texto foi publicado no Conti Outra por Erik Morais. Obrigada, Erick, por esse texto maravilhoso e espero que vocês gostem tanto quanto eu e um ótimo começo de semana á todos!!


A vida contemporânea cheia de regras e adestramento fez com que houvesse uma padronização completa das pessoas, de tal maneira que todos se comportam do mesmo modo, falam das mesmas coisas, se vestem mais ou menos do mesmo jeito, possuem as mesmas ambições, compartilham dos mesmos sonhos, etc.

Ou seja, as particularidades, as idiossincrasias, aquilo que os indivíduos possuem de único, inexistem diante de um mundo tão pragmático e controlado.

Vivemos engaiolados, tendo sempre que seguir o padrão, que se encaixar em normas pré-determinadas, como se fôssemos todos iguais. Sendo assim, a vida acaba se transformando em uma grande linha de produção, em que todos têm que fazer as mesmas coisas, ao mesmo tempo e no mesmo ritmo, de modo a tornar todos iguais, sem qualquer peculiaridade que possa definir um indivíduo de outro e, por conseguinte, torná-lo especial em relação aos demais. 

Somos enjaulados em vidas superficiais e nos tornamos seres superficiais, totalmente desinteressantes, inclusive, para nós mesmos. Sempre conversamos sobre as mesmas coisas com quer que seja, ouvindo respostas programadas pelo padrão, o qual nos torna seres adequados à vida em sociedade. 

Entretanto, para que serve uma adequação que transforma todos em um exército de pessoas completamente iguais e chatas, que procuram sucesso econômico, enquanto suas vidas mergulham em depressões?

Qual o sentido de adequar-se a uma sociedade que mata sonhos, porque eles simplesmente não se encaixam no padrão? Uma sociedade que prefere teatralizar a felicidade a permitir que cada um encontre as suas próprias felicidades. Uma sociedade que possui a obrigação de sorrir o tempo inteiro, porque não se pode jamais demonstrar fraqueza. Uma sociedade que retira a inteligência das perguntas, para que nos contentemos com respostas rasas. Então, por que se adequar?

Os nossos cobertores já estão ensopados com os nossos choros durante a madrugada. O choro silencioso para que ninguém saiba o quanto estamos sofrendo. Para manter a farsa de que estamos felizes. Para fazer com que mentiras soem como verdade, enquanto, na verdade, não temos sequer vontade de levantar das nossas camas. 

O pior de tudo isso é que preferimos vidas de silencioso desespero a romper com as amarras que nos aprisionam e nos distanciam daquilo que grita dentro de nós, esperando aflitamente que o escutemos, a fim de que sejamos nós mesmos pelo menos uma vez na vida sem a preocupação de agradar aos outros.

Somos uma geração com medo de assumir as rédeas das próprias vidas. E, assim, temos permitido que outros sejam protagonistas destas. É preciso coragem para retomá-las e viver segundo aquilo que arde dentro de nós, mesmo que sejamos vistos como loucos, pois só assim conseguiremos sair das depressões que nos encontramos.

É preciso sacudir as gaiolas, já que, como diz Alain de Botton: “As pessoas só ficam realmente interessantes quando começam a sacudir as grades de suas gaiolas”. E, sobretudo, é preciso ser inadequado, porque não se adequar a uma sociedade doente é uma virtude.

34 comentários:

  1. Olá.
    Texto bem escolhido!
    Concordo com o que é dito. Precisamos sacudir mesmo as gaiolas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oiii lindinha, tudo bem?
    Que texto mais incrível é esse garota? Fiquei encantada e adorei a imagem que tu escolhestes, realmente representa muito a época que estamos vivendo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Hello! Tudo bem?
    Ai que texto bom de ler!
    Me peguei pensando nas coisas que vc falou e concordo tb. Mudar é dificil, mas acho que todos deveriam tentar, ainda mais se for pra melhor.
    Adoro texto que mexem com a gente assim, continua a escrever por favor.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    O texto além de aborda assuntos pertinentes a nossa atual sociedade está muito bem escrito, parabéns ao autor!
    Não entrarei em detalhes sobre a minha opinião, mas nossa atual situação é crítica e esse texto veio para nos ajudar a refletir sobre muitas coisas.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. OI, Catharina
    Gostei da reflexão. Que mundo chato é esse em que vestimos as mesmas roupas e seguimos sempre um padrão? Sempre penso nisso. Principalmente quando algumas amigas minhas me cobram para postar alguma foto de algum momento que vivi, ou reclamam porque não gosto daquela música que está bombando nas rádios. Ninguém deveria se sentir obrigado a nada.
    Mas às vezes, mesmo sem querer acabamos aprisionados. Lindo texto.

    ResponderExcluir
  6. Oi, que texto incrivel, esse do Erik, ótima escolha. Concordo plenamente com ele e acho que nossos pensamentos estão sincronizados, pois tenho as mesmas impressões e visões acerca da sociedade e acho que devemos mesmo sacudir nossas gaiolas e mudar já o nosso comportamento.
    bjus

    ResponderExcluir
  7. Puxa! Achei incrível seu texto, porém, na minha realidade se vc não se adequa, se torna como eu. Solitária.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Que texto incrível. Estou de boca aberta!!!!
    Vou compartilhar com um amigo meu, que tem esse pensamento.
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Muito bom texto, bem reflexivo e faz ver como estamos vivendo. Ótima escolha de texto.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Que ótimo texto você escolheu!
    "Somos enjaulados em vidas superficiais e nos tornamos seres superficiais, totalmente desinteressantes, inclusive, para nós mesmos." Não poderia concordar mais.
    Amei o post.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Adorei o texto, pois defende que não devemos ser todos iguais.
    Nesse mundo padronizado acabamos deixando para trás costumes, vontades e sonhos por não se enquadrarem no padrão que a sociedade impõem a nós.
    Concordo que nesse mundo doente, quem é inadequado sai ganhando.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, adorei o texto, muitas pessoas insistem em seguir o padrão para se encaixar e muitas pessoas que não conseguem isso se sentem oprimida, e isso é uma realidade monstruosa que vivemos hoje em dia, traga mais textos assim , bjs

    ResponderExcluir
  13. UAU! Que texto maravilhoso! Sabe tem uma música que gosto muito que diz assim: "O que faz as pessoas parecem tão iguais?" Depois que comecei a refletir sobre ela comecei a pensar na minha vida e em todas as vezes que tentei me encaixar em um padrão, embora sem muito êxito. Hoje, já tomei consciência de que ser quem eu quero é difícil mas já consigo me distanciar desse padrão que tanto aprisiona. Adorei mesmo! Obrigada por compartilhar conosco! Beijão

    ResponderExcluir
  14. Oii!

    Amei o texto. Concordo com tudo o que ele disse, inclusive estou vivendo o meu momento de sacudir as gaiolas, de lutar para ter as redeas da minha vida. Afinal, ela é minha, não é?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. achei o texto bem reflexivo e realmente, estamos num mundo de robôs, em que ser diferente, outsider seria uma virtude... os relacionamentos andam padronizados, as emoções, tudo... isso me incomoda, me sinto eternamente inconformada com essa visão...
    obrigada por partilhar o texto conosco...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  16. Oi Catharina.
    Que post maravilhoso, que texto mais verdadeiro!
    Parabéns para o autor por escrever esse texto que demonstra como nossa sociedade é, e você por compartilhar com a gente.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Infelizmente somos forçados ao nos encaixar nos padrões. Seria tão bom se cada um vivesse sua essência e não fosse tão moldado. As diferenças é que dão fascínio às relações humanas. Ótimo texto que você escolheu para dividir com a gente.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  18. Olá, Catharina!Adorei o texto e a sua iniciativa de trazê-lo pra cá! Toda quebra de padrão é mesmo bem importante. E ignorar a plateia e a expectativa alheia é o caminho melhor para a tomada dessas rédeas! ;)

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá, adorei o texto, acho bacana você trazer textos que você lê e gosta *-*

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Uau! Adorei o texto, muito reflexivo.
    Esse cara escreve muito bem!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  21. Oie, tudo bem? Amei o post e o texto, ambos maravilhosos, o Erick escreve muito bem. O trecho "Qual o sentido de adequar-se a uma sociedade que mata sonhos, porque eles simplesmente não se encaixam no padrão?" me fisgou!

    ResponderExcluir
  22. Oii
    Adorei o texto! Gostei muito da ideia de trazer textos que tu le em outros lugares. Assim pode ajudar na divulgação e na reflexão de diversos temas. Realmente as coisas andam meio robóticas.
    Bjus

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?

    Que texto poderoso, muito bom.

    Parabéns

    ResponderExcluir
  24. Olá Cathi, texto muito reflexivo, eu sempre nado contra a maré e rótulos que a sociedade insisti em colocar nas pessoas, e claro de frustar sonhos alheios. Maravilhoso o post. Bjkas

    ResponderExcluir
  25. Oie
    Que texto incrível e verdadeiro. Adorei, trás mais textos assim para a gente Catharina!

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  26. Oiii!! Gostei bastante do texto.
    Concordo, temos que parar de seguir padrões e seguir aquilo que realmente queremos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. O texto é realmente maravilhoso e percebemos o quanto as próprias pessoas que julgam os rótulos, rotulam pessoas, já está como se fosse no automático. Não se importam mais, é uma ideia errada de certo e errado que às vezes parece ser até insana.
    Excelente esse texto.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  28. Oie!

    Ótimo texto! Precisamos ser diferentes para fazer a diferença no mundo!

    Beijos

    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  29. Olá.
    Simplesmente amei seu texto. Tem dois trechos que eu particularmente amei muito e que chamaram muito minha atenção.
    Vivemos engaiolados, tendo sempre que seguir o padrão, que se encaixar em normas pré-determinadas, como se fôssemos todos iguais. E A PARTE Somos uma geração com medo de assumir as rédeas das próprias vidas.

    Você disse exatamente tudo, acho que realmente falta mais atitude de nossa parte, falta coragem.

    Amei seu texto.

    ResponderExcluir
  30. Ola Cat lindona ótimo texto que nos leva a reflexões sobre esse comodismo de ser igual a todos, pois para mudanças é preciso coragem para assumir suas escolhas diferentes do tão padronizado. Que o texto faça que mesmo as pequenas mudanças comecem a aparecer em cada um de nós. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  31. Muito legal da sua parte trazer esse texto pra gente,talvez eu não tivesse a oportunidade de lê-lo se não fosse aqui no seu blog. Me identifiquei demais com o trecho: "a vida acaba se transformando em uma grande linha de produção" acho que ela define muito bem o que nós temos nos tornado.
    Abraços

    ResponderExcluir
  32. Olá,

    Gostei muito de texto, nos faz refletir e ponderar a respeito da vida e o que ela vem se tornando ao longo dos anos.

    Abraços,
    Cá Entre Nós!

    ResponderExcluir
  33. Catharina, tudo bem?

    Adorei esse texto, sua escolha não poderia ter sido mais assertiva. É atual, é verdadeiro e é triste. Vivemos de fato numa sociedade que leva cada vez menos à sério a subjetividade do sujeito, e impõe que aceitemos rótulos pré determinados, de acordo com aquilo que está na moda. É brincar com a humanidade isso. É triste e sério. É desvalorizar o ser humano e o condicionar a viver numa vida vazia e fútil.. Mas isso é 'bom', porque daí deixamos de pensar, de cobrar de criticar... Né? :/

    Beijo

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
  34. Olá,
    Gostei do texto.
    Todo esse questionamento sobre adequação realmente tem muita coisa pra se explorar.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir

© REALITY OF BOOKS - 2012. Todos os direitos reservados.
Por: SHAIRA FOTO E DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo