Reality Of Books: Resenha: Joana e Maurício - Igraínne Marques

Resenha: Joana e Maurício - Igraínne Marques


Sinopse: A história de um amor perdido no tempo, um amor que, sim, pode ser medido em palavras. Joana e Maurício são duas pessoas pertencentes a realidades sociais distintas, inseridas no meio de uma guerra que jamais é datada. A única semelhança entre eles é a idolatria pelo poema e, diante disso, os dois, ainda jovens, começam a trocar cartas. Cartas que mais parecem desafios, mas que com o tempo se tornam a narração perfeita para aqueles que nunca souberam conversar como a sociedade exige. Joana é a mulher que pode ser definida como a incógnita: ora feminista, ora conformada, talvez ela seja a clássica personificação da bipolaridade feminina. Maurício, por outro lado, é o idealista cego que desiste inúmeras vezes pelo caminho – só para perceber que é covarde demais para, simplesmente, desistir.
*Livro cedido pela autora para divulgação. 



Em Joana e Maurício somos apresentados a dois personagens de classes totalmente diferentes. Joana Poole sendo da Elite e Maurício leva uma vida simples com o pai. O livro todo se passa em cartas trocadas pelos dois, por isso não temos muita referencia do local, de quando ou onde se passa a história. É nítido que se passa em outros tempo, tanto pela linguagem, quanto pelo estilo de vida de cada personagem.

Quando vi o livro pela primeira vez, minha curiosidade foi grande, pois tenho uma admiração e amor por cartas muito grande, para mim, nada substitui uma carta escrita por uma amante, uma mãe, filho ou amigo, é o melhor presente que alguém pode me dar. Assim, já criei uma afinidade com o livro.

Eu não costumo ler poesias ou livros com narrativas mais complexas e históricas, então de inicio foi difícil me acostumar com a ideia da autora, pois temos uma narrativa que requer atenção e paciência, pelo menos para quem não está muito adaptado com a coisa, como eu.

O que sabemos dos personagens é que Joana é uma pessoa de alta classe e praticamente bipolar já que muda de ideia o tempo todo e Maurício para mim, foi um personagem muito bem criado, consegui imagina-lo escrevendo cada carta com dor ou alegria, o adorei. O livro é repleto de pensamentos e sentimentos do casal, ás vezes chega a ser agonizante o quanto eles se amam e se odeiam e tudo que acontece entre os dois nessas 144 páginas.

Para mim, foi uma experiência diferente e interessante, com muitos quotes marcados. Mas imagino que em uma outra época da minha vida, com mais atenção e paciência, talvez ficaria mais familiarizada com o livro. Imagino que não é qualquer pessoa que pode pegá-lo para ler, e sim quem gosta muito de poesia e romance.

Agradeço a autora por ter me proporcionado uma leitura diferente e por ter me tirado da zona de conforto e com certeza pretendo reler em um futuro próximo para tirar conclusões ainda melhores. Recomendo totalmente para pessoas amantes de clássicos e linguagens poéticas.

18 comentários:

  1. Oi Catharina!

    Eu também adoro cartas! Acho que esse tipo de liro costuma fluir bem rápido, pelo menos comigo. Não tenho muito problema com livros com a linguagem mais rebuscada, acabei lendo muitos desse tipo quando estava no ensino médio, então sou bem acostumada. A capa é bem fofa, fiquei bem curiosa com a história.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Achei a capa bem fofa e a premissa também...
    Não costumo ler poesias e também tenho dificuldade com leituras complexas.
    Um dia, quem sabe eu leio
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cath!

    Muitíssimo obrigada pela resenha maravilhosa e sincera. É por isso que gosto tanto do seu blog. Você é uma fofa!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cath! Fiquei interessada nesse livro! Muito mesmo. Ao contrário de você, estou acostumada (e amo) narrativas mais complexas e históricas, então sinto que seria uma ótima experiência.
    Um abraço!
    Mona
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  5. Olá! Tem coisa mais charmosa que uma carta de amor? Gostei da resenha, o livro é diferente...E isso já é um ponto a favor. DEu vontade de ler. beijos!

    ResponderExcluir
  6. Acredita que a Ana aqui nunca recebeu uma carta - tipo daquelas que dá gosto de ler? :/ acho triste. Parece um livro muito bom!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  7. Acredita que a Ana aqui nunca recebeu uma carta - tipo daquelas que dá gosto de ler? :/ acho triste. Parece um livro muito bom!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  8. Acredita que a Ana aqui nunca recebeu uma carta - tipo daquelas que dá gosto de ler? :/ acho triste. Parece um livro muito bom!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Apesar da sua resenha positiva (e bem escrita), o livro não me convenceu =/ Não faz meu estilo, de verdade.
    Então dessa vez, vou deixar passar a dica...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Cat lindona essa troca de cartas é sempre interessante entre os protagonistas, mas dessa vez a premissa do livro não me chamou atenção. Dessa vez vou deixar passar a dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Cath, tudo bem?

    Sempre acho válido quando saímos da nossa zona de conforto, e apesar das dificuldades, você curtiu a leitura. Não gosto muito de livros escritos em formato de carta, e muito menos da sensação de não conhecer muito dos personagens... mas isso vai de cada um não é!? Ótima resenha.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima //Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  12. OI Catharina, sem dúvida as cartas tem um atrativo a mais que infelizmente está quase esquecido. Que bom que mesmo com as dificuldades você curtiu a leitura.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  13. Oi Cathy, amei a história desse livro, eu amo poemos, apesar desse livro perceber que é um pouco mais complexos, adorei a resenha e anotei o título para ler! Bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  14. oi, tudo bem?
    Esse livro parece ser mesmo diferente, e profundo. Gosto de livros que conseguem arrancar sentimentos fortes do leitor. Eu também amo histórias de amor por cartas, embora, não costume ler poesias. Mas acho que leria sim
    E adorei a capa
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá... tudo bem?
    Tenho antipatia com livros com menos de 200 páginas... a impressão que dá que é tudo muito corrido e mal desenvolvido... porém eu adoro cartas... sempre me expresso melhor através delas.... pois podemos chegar a diversos lugares e contagiar as pessoas com sentimentos em qualquer lugar independente do estado emocional que a pessoa se encontra... eu curti muito a premissa desse livro... achei muito interessante... ainda mais porque tem conteúdo histórico que eu eu adoro... sempre acho que as cartas escritas antigamente pareciam que a pessoa estava ali na sua frente expressando seus sentimentos... Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adoro romances, mas não sou nada chegada em poesias, e acho que não seria uma boa leitura para mim, dificilmente eu estaria disposta a dedicar ao livro toda a atenção que ele precisa, embora seja apaixonada por cartas, como você. Às vezes até saio da minha zona de conforto, mas o livro não me interessou a ponto de querer fazer isso.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro, mas gostei da resenha. Não é o meu gênero preferido de leitura, mas vou dar uma chance ao livro :)

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© REALITY OF BOOKS - 2012. Todos os direitos reservados.
Por: SHAIRA FOTO E DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo